Etérea

Aterrissei na minha

existência por inteira.

Já sou breve, plural,

onda que chega e se espraia.

Doce companhia

para meu próprio silêncio.

Não há temores, nem dores.

Sou maresia e desaguo em ti, em nós.

Vivo a grata lembrança

De dois em um.

De um em mil.

Virei constelação, união –

não importam as luzes,

os desvios, divisões e faróis.

Já não sou metade, nem falta.

Apenas sou.

Inteiramente.

Marta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s