Cidadão Ilustre? Nem tanto

Um sábado à tarde de chuva nos remete a um dos programas mais universais da modernidade: um cineminha do tamanho dos nossos gostos. Pois o filme argentino Cidadão Ilustre, em cartaz no Cine Paradigma, cumpriu as expectativas. Drama hispano-argentino de 2016 dirigido por Gastón Duprat & Mariano Cohn e escrito por Andrés Duprat, foi selecionado como representante de seu país ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2017.

O protagonista é Daniel Mantovani (Oscar Martínez), que interpreta no filme um vencedor do Prêmio Nobel de Literatura da Academia Sueca. A trama ganha força quando, ao recusar inúmeros convites para palestras, lançamentos, eventos, ele aceita participar de uma homenagem em sua terra natal, Salas, em território argentino. Essa viagem traz o confronto entre o intelectual “maduro” e acostumado com o melhor da cultura europeia com a cidade inóspita e hipócrita que parou no tempo. Rever o passado, porém, traz as verdades e desnuda a todos, sem exceção. Um filme para pensar no poder da literatura, da ficção como porta de entrada para as aflições humanas. E como esconderijo de vaidades e de vínculos afetivos não resolvidos. Enfim, uma grande película. Para rir, refletir! Recomendo aos leitores do blog.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s